A combinação do queijo e do vinho: conheça algumas dicas

A combinação do queijo e do vinho pode ser considerado uma das melhores combinações gastronómicas, claro isto desde que tenhamos certas noções básicas destas iguarias culinárias. Quando queremos um aperitivo, quando recebemos amigos em casa, quando comemos uma entrada antes de uma refeição… o queijo parece que sempre é uma boa escolha, mas você deve ter algum cuidado ao escolher o vinho que vai acompanhar. O que é melhor? Um vinho tinto jovem, um envelhecido ou uma reserva? Tem algo a ver com a área de produção e processamento no emparelhamento do vinho e o queijo? Existe algum truque ou conselho para nos ajudar com este casamento? Hoje vamos esclarecer algumas questões, para que assim fique claro e você possa desfrutar muito mais destas duas iguarias.

A combinação do queijo e do vinho

A relação entre o vinho e queijo não é novidade. É possível que já tenha escutado a frase “que não lhe sirvam com queijo”. Bem, essa frase tem a sua origem numa artimanha que já foi muito comum. Antigamente, quando os vendedores de vinho queriam enganar os enólogos, que eram os seus potenciais compradores, davam-lhes queijos para acompanhar os seus vinhos.  O a fim de esconder os defeitos deste.  já que um queijo com um sabor forte pode mascarar os defeitos de um vinho.

O que considerar no queijo?

Para desfrutar da combinação do queijo e do vinho de uma maneira adequada deve ter em conta algumas coisas que nos ajudam a melhorar esta combinação de uma forma mais notável:

  • A primeira coisa a considerar é que o sabor do queijo deve ser menor ou igual ao do vinho. Isto é, um queijo macio, como um Camembert, pode acompanhar um vinho suave sem muito corpo, enquanto que, se comemos um queijo forte acompanhamos com um vinho com grande corpo e sabor.
  • Devemos observar o tipo de leite do queijo (de vaca, ovelha, cabra, misturado…).
  • O tipo de preparação e se teve um amadurecimento (fresco, semi-curado, curado, velho…).

Esses três factores dar-nos-á informações suficientes sobre as características e intensidade do gosto para escolher o vinho ideal para acompanhar isso.

Dicas para a combinação do queijo e do vinho

  1. O melhor conselho que podemos dar para o emparelhamento do vinho e o queijo é não tem medo de tentarNo final o que prevalece é o senso comum, onde vamos por misturar e escolher por nós mesmos a combinação do queijo e do vinho.
  2. A experiência pessoal que temos mostra que muitas vezes a combinação do queijo e do vinho da mesma região é muito boa (não esquecendo o equilíbrio de sabores e características do acima).
  3. Também tenha em mente que, para queijos mais curados, vinhos mais envelhecidos e maior o corpo, e vice-versa. Esta regra serve para o vinho branco como para o vinho tinto.
  4. Algo que temos visto é que queijos macios combinam perfeitamente com os vinhos espumantes já que o gás carbónico ou bolhas aumentam as sensações na boca e ajudam a limpar o excesso de gordura estes queijos com a acidez destes vinhos.

Para ter em conta:

A combinação do queijo e do vinho nunca falha. A seguir tem umas breves dicas sobre como combinar para quem tem pressa. Futuramente abordarei melhor este assunto.

  • Queijo parmesão com vinhos tintos jovens, brancos ou suaves.
  • Queijo fresco com vinhos brancos secos.
  • Queijo coalho com vinho branco seco com algum envelhecimento.
  • Queijo curado ou muito curado com vinhos envelhecidos, fermentados em madeira de carvalho ou branco.
  • Queijo brie com vinhos brancos ou tintos, suaves e frutados.
  • Queijos azul com reserva de vinho tinto.
  • Queijo de cabra com vinho branco seco frutado.
  • Queijos cremosos com vinhos tintos suaves e frutados.

O que achou do post sobre a combinação do queijo e do vinho? De primeira pode parecer complicado, mas com estas dicas e orientações com certeza vai ser capaz de descobrir as combinações mais agradáveis para todos os tipos de queijos e vinhos.